Once Upon A Time 1×01 – Piloto


Eu gosto de chamar o piloto da série de “Bem Vindos À Storybrooke”, mas acho que sou apenas eu. Enfim, vamos ao recap do piloto.

A série começa com o Príncipe Encantado cavalgando, desesperado, até chegar ao lugar onde a Branca de Neve está no caixão de vidro, ele lhe dá um beijo de despedida e ela acorda. Ah vá, vai me dizer que você já não sabia que isso ia acontecer?
A série começa no casamento da Branca de Neve com o Príncipe Encantado. A Rainha Má aparece, avisa de antemão que vai lançar a maldição e se manda. A imagem da Branca com o Príncipe aparece desenhada num livro que um garoto está lendo, dentro de um ônibus que vai para Boston.
Na cidade, conhecemos Emma, uma “caçadora” de fugitivos da lei. Ela está tentando pegar um desses caras e descobrimos que é aniversário dela. Ao fazer um pedido antes de apagar a vela, alguém toca a campainha. É o Henry, dizendo que é filho dela e a convence a levá-lo de volta para Storybrooke. No mundo dos contos de fadas, Branca de Neve e James discutem que precisam falar com um cara que detestam, Rumplestiltskin. No meio do caminho, Henry conta para ela sobre as histórias do livro e ela não acredita quando ele diz para ela que ela também está no livro.
Rumplestiltskin conta para Branca de Neve e James sobre a maldição da Bruxa Má e em troca, exige que Branca lhe diga o nome do bebê. Emma.
Ao chegar à cidade, Henry diz a Emma que vão vai dizer a Emma onde ele mora e ao parar no meio da rua, ela diz para ele que está cansada e ao olhar para a torre do relógio vê que são 8h15, Henry então lhe diz o relógio sempre marca esse horário, pois o tempo está congelado ele tenta novamente convencer Emma da maldição, mas o Dr. Archie Hopper aparece com seu dálmata. (Sim, é o Pongo, do 101 Dálmatas) e Henry diz para Emma que o Dr. Hopper, que é um psiquiatra, que ele é o Grilo Falante.
No mundo dos contos de fadas, há uma reunião com todos os personagens que você consiga lembrar-se de cabeça dos filmes da Disney e Gepetto diz que construirá um armário para proteger apenas uma pessoa contra a maldição.
Em Storybrooke, Emma entrega Henry à mãe, a Prefeita Regina Mills, que Henry jura ser a Bruxa Má dos contos de fada. Ela está acompanhada do Xerife da cidade. A prefeita logo tenta convencer Emma que é rigorosa por ser a prefeita e mãe solteira, mas que só deseja o que há de melhor para Henry. Ao contar sobre o livro, Regina diz que não sabe de nada. Ela sai da casa da prefeita e pega a estrada de volta para Boston, mas logo percebe que o livro do garoto está no carro. Antes que consiga chega à saída da cidade, Emma desvia de um lobo que está no meio da pista e bate o carro no poste de boas vindas à cidade.
Branca e James discutem sobre quem deve entrar no armário de Gepetto e ela percebe que o bebê, Emma, vai nascer. Do alto da torre do castelo, Zangado avisa que a maldição se aproxima.
Na manhã seguinte, Emma está na prisão, quando Regina entra dizendo que Henry sumiu novamente. Emma se propõe a ajudar a encontrá-lo, se Regina permitir que ela seja solta. Vasculhando o computador de Henry, ela descobre ele usou o cartão de Mary Margaret Blanchard, a professora da escola que deu o livro de conto de fadas para Henry. Quando Regina sai da sala, Mary conta pra Emma onde Henry possivelmente pode estar.
Branca de Neve está parindo e a Rainha se aproxima na carruagem, assim que Emma nasce, Gepetto diz que o armário está pronto e James sai com a bebê em um braço e uma espada na mão, numa cena SENSACIONAL, ele luta contra os guardas da rainha, coloca Emma dentro do armário, mas logo em seguida é morto por mais guardas. Um deles abre o armário, mas Emma não está mais lá dentro.
Emma encontra Henry num castelo velho de madeira, à beira do mar, diz que ele precisa voltar para a mãe e ele diz que Regina não o ama e que sua vida é horrível. Ela então tenta fazer com que ele veja a verdade e diz para ele que uma vida ruim é ser largado ainda bebê na beira da estrada e crescer em orfanatos. Emma então o leva de volta para Regina.
Branca de Neve percebe que James está morto tenta ressuscitá-lo com um beijo, quando a Rainha aparece, dizendo que aquele é o SEU final feliz. A Rainha então percebe que a maldição está funcionando e quando Branca pergunta para onde vão, a Rainha diz que é para um lugar horrível, onde apenas o seu final feliz é que conta.
Emma diz para Regina que desejou que não ficasse sozinha em seu aniversário e Regina garante à Emma que ela é mãe dele e que Emma não tem direito nenhum sobre o menino e a manda embora da cidade. Regina se apodera de uma forma muito estranha do livro e se olha no espelho, apreensiva.
Está anoitecendo, e Mary Margaret está depositando flores nas camas dos doentes do hospital, entra numa parte reservada do hospital onde dorme um rapaz. Henry está olhando a cidade pela janela e Emma aluga um quarto na hospedaria da Vovó, que estava brigando com sua neta antes dela aparecer. Quando Emma pega a chave do quarto e a Vovó lhe dá as boas vindas à cidade, o relógio funciona e Henry sorri.

Anúncios

Fringe – Welcome to Westfield (S04E12)

Em mais um episódio que confunde mais que explica, temos um caso parecido com um que já foi ao ar há um tempo: dois universos colidindo. Porém, enquanto na primeira vez a coisa (quase) aconteceu de modo “natural”, desta vez temos o dedo de Jones, que provocou a anulação de uma cidade inteira.

Enquanto issio, Olivia parece estar retornando ao seu estado normal, fazendo com que Peter fique cada vez mais confuso. Quer dizer que ele está no universo certo, mas alguma coisa teria acontecido e ele foi “apagado” dessa realidade. Ou deveria ter sido, se um dos observers tivesse feito o trabalho direitinho.

Fringe – Making Angels (S04E11)

Um cara recebe a notícia de que tem câncer. Saindo do consultório, no ponto do ônibus, um outro começa a falar as desgraças o tratamento e o mata.

Astrid de lá resolve atravessar a fronteira para conhecer a Astrid daqui. Parece que o pai de lá morreu e ela veio saber como a daqui reage. Engraçado isso, pois a Astrid de lá sempre pareceu de uma frieza extrema. Ela tem uma capacidade de raciocínio incrível e vira a nova bff de Walter.

Bolivia vem para cá ajudar Olivia no caso do cara que matou o doente no ponto do ônibus.

Quando o assassino vai fazer sua terceira vítima, esta reage e foge, mas é atropelada e vai parar no hospital. A previsão se comcretizou, afinal.

Peter e Olivia descobrem que o cara é um ex professor de matemática de uma universidade. Ele teria descoberto uma forma de ver passado e futuro simultaneamente, ficou obcecado e hoje atua como segurança em um aeroporto. Seu qg seria uma casa no Lago Reiden (isso explica muita coisa). De alguma forma, os observers tem a ver com a obsessão do cara.

Achei muito fofo a Astrid mentindo para confortar sua versão do outro universo.

Fringe – Forced Perspective (S04E10)

Olivia descobre que o FBI vem investigando os observers há anos. Como o que a disse que ela teria que morrer não foi identificado, continuamos na mesma.

Uma moça está pintando tranquilamente na rua quando ouve um barulho, meio que surta, pega um lápis, faz um desenho de um cara sofrendo um acidente e o entrega. Logo depois, surprise, surprise, o desenho vira realidade. Quando Olivia sabe do caso, fica tensa, achando que o Observer fez o desenho.

A garota prevê uma explosão e, graças a Walter, que consegue hipnotizá-la, eles descobrem onde e quem está por trás. Aí começa a corrida contra o tempo, para tentar impedir a tragédia.

Fringe – Enemy of My Enemy (S04E09)

Fringe veio para confundir, não para explicar.

Peter e Lincoln ainda estão do outro lado, prontos para voltarem quando Peter vê Jones, que ficou preso do lado de cá, mas conseguiu escapar e fugiu para lá. Como Peter conhece o cara, resolve ficar para ajudar. O que não ajuda muito, pois Jones é esperto e consegue ser liberado e despistar os agentes que o perseguem. Com um ajudinha de Broyles, calro!

Jones consegue enganar todo mundo e vem para o nosso lado. Rouba material para a construção de mais metamorfos e volta. Com isso, os dois universos tem que se juntar para conseguirem pegá-lo. Só temos dois problemas: Broyles e Nina.

Elizabeth pede a Walter que ajude Pete e assim ele faz.

Fringe – Back to Where You’ve Never Been (S04E08)

E aí Peter acorda e parece que nada aconteceu. Peraí, não to entendendo nada, Bial!

Ok, voltamos à programação normal – era só um sonho. Peter acorda e realiza que a única pessoa que pode ajudá-lo é Walter, que não conseguiu se recuperar da morte de dois Peters. Ele não quer se envolver com um terceiro.

Peter vai procurar Olivia para pedir ajuda para atravessar para o outro universo e pedir uma mãozinha a Walternative. Ela indica Lee e os dois vão felizes e tranquilos. Só que o plano vai por água abaixo quando o Lee alternativo faz contato com o guarda que deixou o Lee daqui passar. Pronto, deu-se a desgraça.

No outro lado, um metamorfo causa problemas em um banheiro. Peter acha que essa tecnologia dos novos metamorfos é coisa de Walternative.

Walternative é cominucado que um cara dizendo ser Peter quer falar com ele. Eles se encontram e Walternative diz que ajudará Peter se ele o ajudar a limpar seu nome junto à nossa realodade.

Um observer vai até Olivia e diz que ela deve morrer.

Fringe – Wallflower (S04E07)

Olivia está mal, com enxaqueca. Ela vai à farmácia buscar remédios e, na volta, encontra Lincoln numa lanchonete. Ela entra e os dois ficam batendo papo.

Enquanto isso um cara está voltando para casa e acha que está sendo seguido. Ele entra no prédio e uma onda o ataca. Ele fica branco e cai morto. O policial acha que o cara foi atacado por um fantasma e atira em algo que vê correndo. Acontece que o fantasma era um cara invisível. Na verdade, um cara que tem uma doença que o deixa invisível. Ele foi dado como morto quando nasceu, mas na verdade foi retirado do hospital e feito de cobaia. Hoje ele depende do pigmento alheio para sobreviver.

Peter acha que construindo a máquina vai conseguir voltar para sua realidade.

Olivia marca um encontro com Lincoln, mas, quando está prestes a sair, uma equipe de Nina invade sua casa, a faz ficar inconsciente e injeta algo em sua nuca, cujo efeito colateral é uma enxaqueca daquelas.