Promo poster de "Dexter"

Fã que é fã é assim mesmo!

Enquanto não temos muitos reviews e novidades sobre nossas séries favoritas (a maioria tem estréia prevista para a segunda quinzena de setembro), vamos acalmando a ansiedade com promos e spoilers divulgados pelas emissoras.

Quem teve promo poster divulgado essa semana foi “Dexter”, no maior estilo “Rolling Stone”. Ah, “Dexter” estréia dia 28/09.

Enjoy!

Fãs de Dexter reclamam de cortes na série nos EUA

Quando a greve dos roteiristas apertou, algumas emissoras dos EUA decidiram reproduzir séries da TV paga na rede aberta. A série Dexter estreou neste domingo à noite na CBS sob críticas de seus fãs. Originalmente um programa do canal por assinatura Showtime, Dexter passou por uma reforma para se encaixar nas regras da TV aberta. Entre as mudanças estão o corte de várias cenas e palavras consideradas inadequadas.
Apesar das reclamações, as mudanças ainda foram poucas segundo alguns. O Parents Television Council, um grupo que advoga maior controle sobre a programação de TV, considera que o seriado sequer deveria ser exibido. Para o grupo o programa é uma homenagem ao assassinato e a organização diz já ter recolhido 17 mil reclamações contra a CBS nas últimas duas semanas. Tim Winter, presidente do Parents Television Council, diz que o grupo não tem nada contra a série, mas é contra sua exibição em TV aberta.

Nina Tassler, presidente da CBS Entertainment, diz que não há motivo para reclamações. Além da edição para adequá-lo às normas da emissora, Dexter será exibido às 22h. O programa também vai trazer os códigos que permitem a utilização do V-chip, que permite aos pais controlarem a TV. O presidente do canal Showtime, Robert Greenblatt, informou que a rede começou a revisar os 12 episódios da primeira temporada de Dexter em janeiro. Quanto às reclamações, Greenblatt fez questão de lembrar que o seriado é ficção e as pessoas vão saber disso. Para os fãs o executivo informou que as alterações não foram tantas assim e que ele foi capaz de recolocar alguns “hell” e “damn” de volta aos diálogos.

Estrelada por Michael C. Hall o programa mostra a vida de Dexter, um analista de cenas de crimes que trabalha para a polícia de dia e mata criminosos à noite. O personagem tem plena consciência de sua condição de serial killer, o que não o impede de caçar outros assassinos em série.

Este não é o primeiro caso de edição de programas que migram da TV por assinatura para os canais abertos. Embora não regulados por uma censura governamental, as emissoras de TV nos Estados Unidos obedecem a um conjunto de regras que estabelece maior liberdade de imagem, temas e roteiros para os canais por assinatura e, no caso das TVs abertas, para o final da noite. Palavras e temas aceitos para o horário das 22 horas são virtualmente proibidos para um programa exibido às 20 horas. Entre as séries que já passaram por uma “limpeza” estão Sex and the City e Família Soprano.

Apesar do final da greve dos roteiristas, a CBS anunciou que vai exibir a primeira temporada completa de Dexter, enquanto o Showtime começa a produzir a terceira temporada. Em sua resposta às reclamações de programa impróprio, Nina Tassler completou mostrando que Dexter, na verdade, vai estar em casa na CBS, onde já são exibidos NCIS e a franquia CSI. No horário anterior de Dexter o canal exibe Cold Case – que se não chega ao nível de sangue do serial killer certamente tem sua dose de cadáveres.

O DVD da primeira temporada sai por aqui em março.

http://www.omelete.com.br/teve/100010969/Dexter.aspx