"Fringe" – informações e review

Acabei de assistir (finalmente) ao piloto de “Fringe”, a nova série de JJ Abrams (de “Lost”) e, se o episódio que vazou for mesmo o que vai ao ar no dia 09/09, só tenho uma coisa a dizer: aquele palavrão que a gente diz quando está diante de algo muito f… ooops, foi quase!

Brincadeiras à parte, o piloto é muito bom mesmo!

A história começa com uma equipe do FBI investigando um caso em que um avião que aterrissa em Boston e todos os tripulantes estão misteriosa e horrendamente mortos. Detalhe para a cena de abertura, que mostra o que aconteceu dentro do tal avião.

Olivia Dunham (Anna Torv), jovem e durona agente do FBI “se designa” para investigar o caso ao lado de seu parceiro (e amante) John Scott (Mark Valley). Após um incidente durante as investigações, no qual John começa a desenvolver sintomas parecidos com os do misterioso mal que matou os passageiros do avião, é forçada a trabalhar ao lado do Dr. Walter Bishop (John Noble), pesquisador (ou diria cientista louco) que passou os últimos 20 anos preso em uma instituição psiquiátrica. Peter (Joshua Jackson, o Pacey de “Dawson’s Creek”) interpreta o filho do doutor, o único capaz de ajudar a agente a contatar Bishop.

A história vai se desenrolando e quem assiste, cada vez mais intrigado e envolvido – até um final surpreendente! Já virei fã!

Na história ainda encontramos inúmeros fatores que tornaram o episódio (e, assim espero, a série) cada vez mais intrigante: personagens misteriosos, armas químicas inusitadas, uma empresa secreta – a Corporação Prometeu, uma possível conspiração, um laboratório excêntrico (que funciona nos porões de Harvard), telepatia induzida por LSD e até uma vaca.

Concordo com os que dizem que a série tem um “quê” de “Arquivo X” e “Além da imaginação”, mas “Fringe” vai além! Parece ser uma daquelas séries que tiram seu fôlego a cada episódio, pelo menos, estou botando fé!

“Fringe” estréia no dia 09 nos EUA, mas você confere alguns promo posters (atenção para o formato e o estilo da fonte, o mesmo das legendas apresentadas no episódio, dispostas de modo bem interessante na tela) e o trailer. Ah, vale dizer que o episódio-piloto, que teve um custo em torno de US$10 milhões, tem direção de Graves, produção de Abrams, Kurtzman e Roberto Orci.

Enjoy!

5 opiniões sobre “"Fringe" – informações e review

  1. Já eu não me impressionei muito com esse episodio, não sei se por está mal acostumado com Lost e Arquivo X, que são fantasticas. Mas gostei bastante. Achei o roteiro bem cliche, mas por ter muita vontade de agradar todo mundo. Acredito muito nessa série e acho que será um classico.Abraçops: fiz um blog só de séries, se quizer conhecer^^http://verseries.wordpress.com/

  2. Lost começou sendo um puta seriado, aí virou um fiasco…se enrolou na história e acabou não fazendo mais nenhum sentido…Espero que com Fringe seja diferente e eu assista desde o início dizendo “POOOORRA”O último seriado que fez isso comigo, foi Justice.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s